Folhas de Outono, poemas de Inocêncio Vidal

Publicado em Notícias
Ler 6890 vezes

Publicado pela Editora Cidade Berço, de Guimarães, em Outubro de 2008, acaba de chegar à nossa mesa um livro de poemas da autoria de Inocêncio Vidal, intitulado Folhas de Outono.
Inocêncio Vidal é natural de Arnadelo, Vila Real, onde nasceu em 1933. Publicou anteriormente Inquietude Explícita (2001) e encontra-se representado em algumas antologias poéticas.
Como o título indica, percorre a obra um certo tom outonal, revelando a angústia de um homem que se defronta com a finitude, com o consequente sentimento de perda: “Já o frio me cresta neste fim de tarde / E o meu sol de outono vai para o ocaso / O que mais me custa é que já não arde / O que de mim resta neste tempo a prazo”.

Classifique este item
(1 Vote)